Um nome inesquecível

Um nome inesquecível

Karen nunca conseguiu esquecê-lo. Cabelos desgrenhados, sorriso fácil e língua solta. José era um pouco maluquinho e ao mesmo tempo muito engraçado, jamais sairá da cabeça de Karen, mesmo depois de casada. Ela não o beijou, nem tocou nas mãos dele. Pode parecer estranho para um encontro que aconteceu em um dos inferninhos mais badalados da cidade, conhecido por ser cenário de vários romances de uma noite, porém tão quentes quanto rápidos.

Ele provavelmente a esqueceu na manhã seguinte, apesar de que as tentativas foram dele. Tentou por meia hora, uma talvez, mas Karen apenas dava corda para rir de José. E todo este jogo começou quando ele se apresentou:

— Prazer, José Caralho.

— José Caralho? Carvalho, né?

— Não, é Caralho mesmo – afirmou e sacou a identidade ao mesmo tempo para provar o que dizia.

Conversaram por uns 15 minutos só para ela entender que Caralho era sobrenome mesmo, estava longe de ser um erro de digitação. Depois que Karen aceitou ele contou várias coisas sem nexo, falou de algumas bandas muito alternativas, tanto que nem ela que gostava do que muita gente desconhecia existir sabia quais eram. Porém, não duvidava de nada mais, se um nome de família daquele era possível, qualquer outra coisa era. A única coisa que ela não acreditava era na coragem da pessoa fazer questão de se apresentar daquela forma. Afinal, já era 2008 e o sobrenome só era importante no final da noite, quando tinha-se a intenção de continuar o contato pelo menos nas redes sociais.

Após ela ter esgotado todas as perguntas e ele todas as piadas cada um foi para um canto. E não demorou nem o tempo de dizer nome e sobrenome para a próxima que José se arranjou com uma loira com o corpo coberto de tatuagens.

Karen terminou a noite sozinha, mas ria que só ela, contou a história para os amigos e até hoje quando senta-se para uma rodada de causos. E foi em uma dessas que ela entendeu porque José Caralho enfatizou o sobrenome. O tio contou-a que a família é tradicional e enriqueceu com uma loja de tecidos tão tradicional quanto o sobrenome estranho. Estava explicado, José achava que todo sabia que ele era de família ilustre, nasceu em berço de ouro, por isso fez questão de se apresentar como José Caralho. Homem nome inesquecível!

Written by Talita Camargos View all posts by this author →

Talita Camargos é jornalista e flerta com a literatura, procura inspiração em conversas de ônibus, flores, familiares e amigos. Idealizou o Texto do Dia e publicou nos 365 dias de 2015 neste blog como desafio pessoal.

Oi, o que achou do texto de hoje?

Você tem 8 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *