Sucesso – de um jeito tranquilo

Sucesso – de um jeito tranquilo

Algumas novas formas de enxergar o mundo dão um respiro ao meu coração. Ontem foi dia de alguém me mostrar um outro ângulo. Um modo de ver sucesso mais tranquilo e sábio, que desfez um emaranhado entre ele e reconhecimento. Ouvi que sucesso é estar satisfeita com o que faço, meus projetos e não que os outros enxerguem como bem-sucedidas minhas empreitadas. Tá, é verdade que certos trabalhos precisam de números expressivos, porém muita coisa dá para eu resolver comigo mesma, evita de eu ser escrava da opinião alheia e me liberta para viver de acordo com o que acredito.

Achei o porquê de tanta gente humilde ser feliz demais, de forma mais significativa do que muitos que ficam atrás de fama, títulos acadêmicos, poder… Um dia estranhei um velho amigo dizer que nunca se preocupou com o que faria para sobreviver, a felicidade estava em ver a família bem. Ele já entregou jornal, foi borracheiro e exerceu tantas outras profissões que parecem não alimentar tanto o ego, estarem longe do sucesso. Entretanto, o contentamento dele diante da vida nunca me deixou pensar que ele era um fracassado.

Minhas avós são assim também – mulheres de sucesso – criaram as famílias com um número sem fim de dificuldades, chegaram aos mais de 70 e 90 com uma paz diferente de todas as outras que conheço, sem nenhum indício de frustração, pelo contrário – realizadas.

Eu mentiria se dissesse que os números subirem pouco importam. Amei ver que cheguei ao fim do desafio no Texto do Dia com quase 10 mil visualizações em dezembro. Só que o número é uma parte muito pequena diante de tudo que aconteceu nestes 365 dias aqui. Conheci histórias para contá-las de um jeito diferente, teve crônica que virou quadro e foi parar em murais importantes. Eu fiquei muito feliz com os comentários de que muitos se identificavam com os sentimentos rasgados nos textos. Superei o medo de publicar algo que eu considerava pela metade e soou como completo para quem lia, ampliei a prosa com meus tios, dei o papel principal para quem merecia e nunca tinha estado como protagonista. Perto dos 10 mil acessos isso é muito mais.

Mais coragem para chutar baldes

E já abandonei muito projeto por estar insatisfeita, embora reconhecida. Eu só não sabia que isso era o antônimo de sucesso, se soubesse teria chutado baldes com muito mais frequências, sem me arrepender – o que acontece quando eu dou um basta no que me entristece.

Termino o ano assim, com um aprendizado que mudará minha avaliação diante dos meus trabalhos e andamento de todos os outros aspectos da minha vida. Vai pra sempre comigo a busca pessoal pelo sucesso, o reconhecimento só quando significar alegria. Diferente disso eu caio fora mesmo, sempre em busca do sucesso!

Written by Talita Camargos View all posts by this author →

Talita Camargos é jornalista e flerta com a literatura, procura inspiração em conversas de ônibus, flores, familiares e amigos. Idealizou o Texto do Dia e publicou nos 365 dias de 2015 neste blog como desafio pessoal.

Oi, o que achou do texto de hoje?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *