Feliz antes da hora

Feliz antes da hora

O otimismo é o contrário da preocupação – essa que faz sofrer antes da hora, como dizem os clichês cobertos de verdades. Em meio ao meu caos, passei a sorrir novamente pela simples possibilidade da vida dar mais certo em um futuro que ainda não sei como vai se desenrolar, mas que tenho fé de ser feliz. Eu – que estava sendo dona de várias tristezas antecipadas por estar preocupada em vez de otimista – troquei a realidade pela esperança, sentimento que sempre coloca alegria na minha alma, instantaneamente.

O otimismo é minha tábua de salvação na espera.

 

Tenho vivido situações em que é preciso aguardar para poder resolver as causas das minhas angústias de fato. Então, ser feliz agora é possível se eu acreditar que tudo dará certo lá na frente.

Ser otimista é ficar feliz antes que o desejo se realize. O otimismo até me permite pausar a ansiedade, colocar as músicas que me acalmam no fone, meditar, desabafar com quem confio enquanto escrevo meu futuro sem poder agir efetivamente. Não é fechar os olhos para o que acontece, é ver de um jeito diferente, mais bonito e suave.

Como dizem os sábios, ser feliz por causa de um acontecimento não é felicidade genuína, é satisfação. Ser feliz é conseguir se sentir bem apesar de tudo. E só o otimismo mesmo para tornar possível esta façanha de encontrar contentamento enquanto o mundo desaba.

Ser feliz está na ordem do dia de quem é otimista, senão for com o que tem acontecido, com a esperança de que logo tudo mudará. Ser otimista é lutar já enxergando que os obstáculos provocam mudanças necessárias, nem sempre fáceis. Em meio ao que me desafia, encontro uma forma de continuar a sorrir mesmo que os dias pesem. E a esperança de que o melhor virá, minha postura otimista, é que torna a felicidade possível independente das circunstâncias.

Eu escolho o otimismo. Tenho que me esforçar para encontrá-lo todo dia, pois um sentimento – a preocupação ou a esperança – me invadirá. Um me permite caminhar macio, o outro craveja minha estrada de espinhos. Eu escolho ser feliz antes da hora, sempre que possível!  

Written by Talita Camargos View all posts by this author →

Talita Camargos é jornalista e flerta com a literatura, procura inspiração em conversas de ônibus, flores, familiares e amigos. Idealizou o Texto do Dia e publicou nos 365 dias de 2015 neste blog como desafio pessoal.

Oi, o que achou do texto de hoje?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *