Minha coleção de saudades

Minha coleção de saudades

É fácil fazer um dicionário só com os significados de saudades. É sentimento que a cada dia apresenta um novo sentido, não cansa de se ressignificar. É por isso que anoto todas frases sobre saudades que gosto, vejo verdades em todas. Também escrevi vocábulos para saudades e poderia escrever outros. Já foram tantas definições de saudades que nem sei se sou eu que digo o que ela é ou se é a saudade que tem definido quem sou.

Creio que a vida ainda vai me mostrar muitas definições de saudades e vai definir um pedaço grande de mim. É que eu nasci saudosa, destinada a viver com esse sentimento tão múltiplo. Pelo menos foi isso o que a vida começou a me mostrar aos 40 dias neste mundo, quando meu pai teve que ir pra longe, o que se repetiu durante a infância e não cansa de acontecer. E se acha que tudo isso parece triste, digo que por vezes a saudade me fez sorrir, é um sentimento doido mesmo.

Saudade já me deu fome de couve escaldada, já me paralisou e fez prosseguir, tudo em um dia só.

Já vivi essas saudades passageiras como as que senti e sinto do meu pai, eternas como as que minha mãe, Dani, vô Toninho e vó Maria me ensinaram. Tem saudade do que nunca vivi, de coisas e pessoas. Todo mundo já teve ou terá. Nem Aurélio conseguiria definir para sempre o que é saudade, é sentimento infinito. Nenhuma novíssima edição de dicionário seria tão atual, porque é quem sente que sabe de fato o que é aquela saudade, daquele dia e hora.

E assim poetas, escritores e a donas Anas não se cansam de falar dos significados de saudades. Até hoje vi umas frases sobre saudades que me fizeram balançar a cabeça, organizo todas como se fossem papel de carta para entender as facetas.

Eis parte da minha coleção de frases sobre saudades

“Saudades é um vazio cheio de tudo” (Anônimo)

“Saudade é a alma dizendo pra onde quer voltar” (Mário Quintana)

“Só se tem saudades do que se amou”

“Saudades dos vivos é dor amena”

“Saudade dói demais” (vó Zeni)

“Saudade: palavra triste quando se perde um grande amor”

“É muita saudade pra pouco eu”

“Saudades: sempre no plural” (Talita Camargos)

Written by Talita Camargos View all posts by this author →

Talita Camargos é jornalista e flerta com a literatura, procura inspiração em conversas de ônibus, flores, familiares e amigos. Idealizou o Texto do Dia e publicou nos 365 dias de 2015 neste blog como desafio pessoal.

Oi, o que achou do texto de hoje?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *