Faça chuva ou faça sol

Faça chuva ou faça sol

Quando chove – inunda – quando faz sol – falta água. Faça chuva ou faça sol o povo reclama. Fala mal do governo, de São Pedro, até deixa de acreditar em Deus, outros acreditam que o fim está próximo, pois não chove o suficiente, mas basta para provocar transtornos. Ou acredita mais. O sol parece fogo de tanto que queima, sinal dos fins dos tempos como preveu o apocalipse, confirmação de que Deus existe.

Faça chuva ou faça sol muita doninha reclamona se demora mais que precisa no banho. Independente de qual seja o tempo, joga-se papel no bueiro, cortam árvores sem replantio. E caso faça sol, a mangueira torna-se vassoura. Faça chuva ou faça sol o calourão volta com tudo quando o céu fica azul ou até antes.

Faça chuva ou faça sol o problema social e ou urbanos continua. Preocupações rurais, outrora desconhecidas, se apresentam. Não importa o tempo de seca, um tiquinho a mais de água, benvinda, torna-se problema. Era pra encher o Chico, a Cantareira, Três Marias, mas transborda o Arrudas, o canal do Venda Nova, as ruas do Porto Velho, a baixada do Sidil, a Câmara Municipal de Divinópolis.

Porém, alguns problemas só vêm a tona com água. Chuva que lava, mostra a verdade, a mentira imunda inundada. A casa cai. Em Divinópolis, neste último aguaceiro, o teto da Casa do Povo despencou. Construção de três anos, novinha, com cheiro de tinta. Os banheiros, novos, inundados, canos estourados. A parte velha tá lá, faça chuva ou faça sol, por quê?

Faça chuva ou faça sol a torneira não para de pingar em muitos lares. O povo põe a culpa no governo, o governo coloca a culpa no povo e os problemas ficam sem solução. Faça chuva ou faça sol muitos acham que o problema é a natureza e nada faz. A culpa é mesmo a natureza, humana, burra. Entretanto, enquanto o homem não pensa e nada faz, a natureza, sábia, reage, avisa, castiga.

Written by Talita Camargos View all posts by this author →

Talita Camargos é jornalista e flerta com a literatura, procura inspiração em conversas de ônibus, flores, familiares e amigos. Idealizou o Texto do Dia e publicou nos 365 dias de 2015 neste blog como desafio pessoal.

Oi, o que achou do texto de hoje?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *