Crônica problemática

Crônica problemática

Os problemas são sujeitos audaciosos, intrometidos, capazes de adiar planos certos. Hoje eles passaram na frente do meu Texto do Dia, pronto na mente, a um passo de ir pra tela. Também atrasou meu encontro com uma amiga que quase não vejo, além da apresentação dos livros de Fernanda Mello e Bruno Godói. Fui ao lançamento, vi a amiga(uma hora depois), porém o texto encalhou. Ainda continua na minha cabeça, mas parece que preciso ter um certo clima para escrever determinadas histórias e o tal problema tirou toda atmosfera que eu precisava para escrever.

Problema é aquele cara chato que tem a habilidade de passar na frente de tudo que é legal e ainda sair com fama de professor, pois sempre ensina algo.

Sou dessas que dá um chega pra lá nos contratempos, remo para lugar seguro, descubro rotas melhores que as planejadas, entretanto tenho alguns rituais para chegar a certos destinos – às crônicas tem toda uma preparação. Assim, se eu tivesse contado a história que meu pai soprou nos meus ouvidos durante o fim de semana, sairia com menos graça nesta noite, pois problema é inconveniente e mesmo assim consegue se tornar prioridade. É aquele cara que diz: “Você vai ter que me encarar ou ficará pior”. Eu nunca fujo da raia, o que fica pra depois é o que tanto quero, mas não é tão urgente assim.

Faltou clima, faltou graça para escrever o que planejei. Até dei um tempo depois de chegar em casa, porém ao ver que os ponteiros chegariam à meia-noite antes de eu recuperar meu fôlego desisti. A história tão interessante e que me fez rir será contada quando o tal problema já tiver ido embora por completo ou já tiver se mostrado com menos poder de estrago. Na verdade, até já abrandou, me deu algumas lições como de costume, só eu é que não voltei ao normal. Problema é assim: vem com suas inconveniências e de vez em quando se mostra útil para algo. No fim, o que tanto chateou ainda sai coroado por quem consegue aprender com tudo que não dá certo tão rápido, mesmo que leve algumas horas ou o meu humor, minha inspiração.

O bom é que eles sempre vão embora se eu tiver habilidade. E as histórias vivem na minha cabeça para sair na hora certa. As engraçadas sempre quando estou bem, as melancólicas quando a saudade vem e até linhas problemáticas quando os pepinos não deixarem pensar em mais nada.

Written by Talita Camargos View all posts by this author →

Talita Camargos é jornalista e flerta com a literatura, procura inspiração em conversas de ônibus, flores, familiares e amigos. Idealizou o Texto do Dia e publicou nos 365 dias de 2015 neste blog como desafio pessoal.

Oi, o que achou do texto de hoje?

Você tem 8 comentários
  1. Juliana Duvi at 1:12

    Nossa, como você escreve bem! Vou fuçar no seu blog todo e ler tudo o que eu encontrar, rs.
    Esse bloqueio de criatividade quando se está com problemas também acontece comigo, não adianta, tento de tudo, mas não sai nenhuma palavra, você pelo menos consegue uma crônica, eu só consigo um dia a mais sem escrever, rs.
    Vou continuar acompanhando seu blog!
    Bjs,

    Juliana Duvi
    claqueteliteraria.blogspot.com

  2. Olivia at 1:45

    Olá

    Problemas são chatos, mas infelizmente a gente é obrigado a conviver com eles e como você citou no texto o importante é ter habilidade pra se livrar dele, adorei seu texto.

    Bjss

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *