A tal da hora certa para namorar

A tal da hora certa para namorar

A verdade é que por mais que estar solteiro seja legal, em alguns momentos o desejo de ter um namorado chega. Pode ser quando já existe uma paixão, em uma tarde fria ou naquela festa que prometia e não cumpriu. Inexplicavelmente, a vontade de namorar aparece. Minto, explicavelmente. O problema é só quando a pessoa fica obsessiva e procura um par a qualquer custo. Eu acredito que nunca deve-se dizer que não é hora ou que é a hora.

O amor pode ser muito discreto, mas é persistente. Quando é para fazer parte da vida, arruma um jeito de se encaixar e não aceita desculpa alguma, vem de mansinho ou avassalador e quando menos se espera tomou conta de tudo.

Namoro é perfeitamente conciliável com qualquer fase quando os dois estão em sintonia. E nem gasta dizer que isso significa que alguns namorados pouco ajudam, mesmo se o momento for perfeito. Eu acredito muito mais na combinação entre as pessoas do que na tal hora certa. E combinação quer dizer que os dois se entendem, mesmo que a vida pareça difícil. Mesmo porque só se tem certeza do agora, amanhã podem ser apresentadas novas dificuldades ou gratas surpresas. E casais em sintonia têm a habilidade de desfrutar dos momentos felizes e de passarem pelas tormentas unidos, em busca do melhor caminho. E ter uma pessoa que te ama do lado já é uma das saídas para viver tempos difíceis de forma menos dolorosa. Como dizia o poeta, “qualquer tipo de amor já é um pouco de sossego”.

Written by Talita Camargos View all posts by this author →

Talita Camargos é jornalista e flerta com a literatura, procura inspiração em conversas de ônibus, flores, familiares e amigos. Idealizou o Texto do Dia e publicou nos 365 dias de 2015 neste blog como desafio pessoal.

Oi, o que achou do texto de hoje?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *