A realidade de Ron Mueck

A realidade de Ron Mueck

Sai da Pinacoteca com a certeza de ter visto a vida. Não falo sobre a pele de uma escultura ser como a minha, mas de os personagens parecem saídos da rua só para entrarem naquele espaço, como quem acaba de se machucar ou uma mãe, daquelas que precisam buscar o pão mesmo com o filho a tira colo.

No mundo do artista australiano Ron Mueck tem espaço para quem vai a praia com a esposa depois de quase trinta anos de casamento, para um homem à deriva, nu. E é assim mesmo que me sinto quando estou perdida, em um mar sem nada a volta, nem roupa, desprotegida, a mercê até mesmo do frio que chega com as madrugadas. Tem lugar para homem que dorme depois de um dia que faz a vida parecer pesada, boquiaberto. Cabem até as dobrinhas indesejáveis na arte do escultor.

Me parece mais real do que o que as revistas querem mostrar como certo. Ron Mueck, ao contrário de quem lida com as imagens de atrizes, modelos, não esculpiu nenhuma cintura de pilão, seios fartos, preferiu usar a arte para escancarar realidades daqueles que são de carne e osso, dos que levam uma vida sem glamour, mas que também encantam.

E como é bom ver que o homem como realmente é desperta o interesse em uma época de perfeições inalcançáveis, a fila dobra para ver “gente” que parece de verdade. O artista australiano encanta por despertar a vontade de tocar nas obras, dar vontade de beliscar para ter a certeza de que ali estão esculturas e não humanos. Afinal, parecem muito mais com o público que as contempla do que com os corpos, rostos e expressões mostrados na TV.

Serviço:

As obras de Ron Mueck ficam na Pinacoteca de São Paulo até 22 de dezembro.

Endereço: Praça da Luz, 2

Terça a domingo, das 10h às 17h30, com permanência até as 18h.
Às quintas até as 21h30, com permanência até às 22h (somente Praça da Luz, 2).
Em Janeiro de 2015, horário especial para a exposição Ron Mueck:
Terça a domingo, das 10h às 20h* e quinta das 10h às 22h*.

 

Written by Talita Camargos View all posts by this author →

Talita Camargos é jornalista e flerta com a literatura, procura inspiração em conversas de ônibus, flores, familiares e amigos. Idealizou o Texto do Dia e publicou nos 365 dias de 2015 neste blog como desafio pessoal.

Oi, o que achou do texto de hoje?

Você tem 3 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *