Tiazinha e Feiticeira na Festa do Retiro

A paixão de músicos amadores é suficiente para levá-los a fazer loucuras. Foi o apreço pela viola, canções sertanejas que fizeram Janir, Sinval e Ferreira a montarem uma banda e a não cobrarem nenhum cachê, a Destaque. E eles se viram diante de uma oportunidade ímpar, que merecia até um investimento maior: tocar na Festa do Retiro, lá na região de Martinho Campos. Acharam que a festa merecia mais do que eles e os demais integrantes em cima do palco.

Sinval deu logo a ideia:

— Vamos contratar bailarinas.

Os outros dois de pronto concordaram. Nem foi preciso muito para escolher quem seriam. Indicaram as couvers da Tiazinha e Feiticeira,personagens que estavam no auge naquela época. Fecharam logo o contrato para garantir a data das moças e guardaram a novidade a sete chaves para que a surpresa agradasse em cheio até os mais chegados.

A novidade entusiasmava os três principais artistas da Destaque, tanto que nem contaram para os outros membros. Quando finalmente chegou o dia, lá foram as boazudas e a banda.

— Janir, onde é o nosso camarim?

Perguntou a sósia da Feiticeira ao constatar que a festa seria realizada em uma barraquinha de palha, em um lugar afastado de tudo, com uma casa ao longe e nada mais que pudesse ser o trocador de roupas.

— Uai, naquela casinha ali, respondeu o músico.

— Ali não é uma igreja? Tem até torre – indagou a “Tiazinha”.

— Não tem problema, vão lá por minha conta.

E assim fez a dupla de mulheres tão exuberantes quanto às sósias. Ao subir no palco, a plateia foi ao delírio. Os homens por vê-las seminuas e as mulheres de raiva. Onde já se viu tamanha indecência em uma festa religiosa?

Mas entre tapas e beijos todo mundo sobreviveu. No final, todos sabiam que as bailarinas deram o que falar. A banda foi embora, Tiazinha e Feiticeira também.

No ano seguinte, quando Ferreira, um dos integrantes, era o festeiro da celebração, Janir tinha certeza de que a Banda Destaque seria atração confirmada. Mas a data se aproximava e nada do compadre e companheiro de música acertar a data.

— Ferreira, mal lhe pergunte, quem vai tocar na festa do Retiro?

— Uma dupla lá da região mesmo.

— E a Banda Destaque? Ia até sobrar mais dinheiro pra igreja.

— Pois é, Janir. Assim que comecei a organizar a festança, o povo falou que eu podia fazer o que quisesse, menos contratar a Destaque.

— Ué, por quê?

— Ano passado, depois da festa, dizem que viram lágrimas sair do olho de São Tarcísio assim que a Tiazinha e Feiticeira saíram da igreja. Chamaram a gente até de Banda Pecadora, nem queriam que eu pegasse a festa pra fazer.

— Gente, mas lá era o único camarim?

E assim encerrou-se o tour da Banda na região, com a fama de pecadora, destruidora de casamentos e namoros. Tudo por causa da Tiazinha e Feiticeira que tinham como objetivo dar um tchan na apresentação.

Written by Talita Camargos View all posts by this author →

Talita Camargos é jornalista e flerta com a literatura, procura inspiração em conversas de ônibus, flores, familiares e amigos. Idealizou o Texto do Dia e publicou nos 365 dias de 2015 neste blog como desafio pessoal.

Oi, o que achou do texto de hoje?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *