Superstição em campo

Superstição em campo

Ela dizia que ele era pé frio. Ele dizia que ela “dava peso” nos jogos do Cruzeiro, por isso o time nunca vencia quando os dois assistiam. Ela é atleticana, mostrou que não dava má sorte ao clube quando um dia o time celeste venceu, porém os gols foram marcados enquanto ele foi ao banheiro. Noutra vez, dormiu e só acordava com os gritos dos vizinhos cruzeirenses.

Ele dizia que era coincidência. Ela dava certeza de que o pé do marido era gelado. Ela não, o Galo frequentemente ganhava quando assistia. Nem sempre, às vezes perdia também, como todo time. Mas quando o Cruzeiro entrava em campo e ele estava de frente para a TV só ganhava quando ele saía ou dormia. Dizia ser coincidência. Falava que quando a esposa estava longe o clube ganhava.

Ela engoliu. Até acreditou, pois quase todas as vezes que ele saía de casa para ver o jogo o time ganhava. Ele afirmava que via todos os gols, que não desgrudou os olhos da televisão. No último jogo do Brasileiro no Mineirão, Cruzeiro X Joinville ela até estranhou o Cruzeiro ter marcado três com o marido presente. É, o problema devia mesmo ser ela que dava peso. Se soubesse, como boa atleticana que é, teria aceitado o convite de se infiltrar na torcida rival. No entanto, achou desnecessário, já que o pé frio do marido iria.

Chegou em casa feliz.

– É amor, sou eu quem dou peso para o Cruzeiro mesmo, hein? – disse ela.

– Pois é, viu como é? Não podemos é estar juntos – respondeu ele.

Só que ele era tão pé frio quanto verdadeiro. Em menos de um minuto começou a rir.

– Pra falar a verdade, me empresta seu celular?

– Pra quê? – ela respondeu perguntando.

– Na verdade, vou ter que ver os gols é na internet, o meu está descarregado. Tomei três cervejas durante o jogo todo, quando o time marcou eu estava no bar comprando – assumiu.

Ela ficou feliz, convencida que se quisesse garantir a derrota do maior rival do Galo já tinha a receita: manter o marido com os olhos bem abertos em frente a TV. Teve a certeza de que todas as vezes que ele saía de casa pra ver o jogo se distanciava quando o Cruzeiro marcava.

Quem curte futebol sabe – superstição também entra em campo. E oh, muitas vezes ganha, ou perde, jogo. Como boa atleticana, eu acredito!

casal-que-torce-para-times-rivais

Written by Talita Camargos View all posts by this author →

Talita Camargos é jornalista e flerta com a literatura, procura inspiração em conversas de ônibus, flores, familiares e amigos. Idealizou o Texto do Dia e publicou nos 365 dias de 2015 neste blog como desafio pessoal.

Oi, o que achou do texto de hoje?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *