Sou toda saudade

Sou toda saudade

Eu poderia te deixar apenas na memória, não encontrar  você pelos cantos, levar tudo que é seu para onde os olhos não alcancem. Se lembrar de ti não tivesse se tornado uma necessidade tudo já estaria longe. Mas agora o certo, concreto mesmo, é só a lembrança, é assim que ainda está aqui, pelo menos de forma visível. Por isso, não deixo de reler a carta que deixou, de ver as suas fotos e de revisitar cada história que vivemos, mesmo com dor, com um nó na garganta que parece nunca se desfazer.

Construí até de um museu na alma, na minha casa e em meu guarda-roupa depois que partiu. Sons, cores e sabores nossos no espírito; fotos nos álbuns e o quadro com seu sorriso na minha estante; roupas ainda com seu cheiro misturadas as minhas no armário. Eu te deixo assim, espalhada, mesmo que a saudade pareça insuportável quando fico frente a frente com você. Mesmo que pareça que nada mais faz sentido e que continuar pareça uma tarefa quase impossível.

Ainda vou conseguir sorrir quando olhar para dentro de mim, quando eu ver o seu sorriso emoldurado nos porta-retratos, não sem saudade, mas com uma alegria que não sei como, porém dizem surgir com as lembranças. Não quero esquecer, não quero ir para um “lugar que não exista um pensamento em você”. Só desejo acomodar minhas lembranças de um jeito que a dor não chegue antes da alegria de ter ficado a vida toda do seu lado.

Quero que a felicidade de ter vivido com você durante 26 anos chegue antes de qualquer sentimento, até mesmo desta saudade difícil. Quero que sua lembrança afague meu peito em vez de sufocá-lo. Que você seja motivo de alegria como era até então. Mesmo ausente, alegria é o que você deve significar.

Obs: Este é e não é o texto do dia, pois já foi publicado, mas a data marca o dia da saudade

 

Written by Talita Camargos View all posts by this author →

Talita Camargos é jornalista e flerta com a literatura, procura inspiração em conversas de ônibus, flores, familiares e amigos. Idealizou o Texto do Dia e publicou nos 365 dias de 2015 neste blog como desafio pessoal.

Oi, o que achou do texto de hoje?

Você tem 7 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *