Por que meu marido só quer que eu compre roupas neutras

Por que meu marido só quer que eu compre roupas neutras

É raro ele gostar de uma roupa estampada minha. Sempre interpretei como gosto mesmo e nunca pensei no que ele iria gostar que eu vestisse no momento de escolher blusa, vestido, sapatos… Mas só agora, cinco anos depois, descobri por que ele prefere cores neutras do que as amarelas, vermelhas, verde água, salmão ou florais. Acho que nem é preferir, é uma tática para evitar discussões.

Saímos para fazer compras dia desses e fiquei encantada com um vestido bordot. Quando eu disse o nome da cor ele me perguntou se era o modelo da peça. Eu falei que não e expliquei que era o nome do tom. Até convencê-lo de que bordot não era vermelho, nem vinho, foi uma peleja só. Ainda acho que ele fingiu ter entendido, mas só concordou, penso, para colocar fim no falatório. Ele é do tipo que evita qualquer discussão, sabe? Daí, ter que gastar o latim por causa de cor, que pra ele nem existe, é demais.

Foi aí que entendi. Na verdade meu marido não quer é correr o risco de errar a cor e ter que ouvir uma longa explicação, por isso a preferência pelo preto e branco. Salmão, caqui ou azul royal simplesmente não existem na paleta de cores dele. Aí parece até esquisito, claro.

É como carro para mim. Com exceção do Fusca, sou incapaz de identificar. Inclusive, já tentei abrir muito carro completamente diferente do que eu estava porque era prata, a mesma cor do veículo em que eu havia chegado. Para mim, é a cor que diferencia um carro do outro e não a marca. Para ele, cada detalhe. Assim, quando comprarmos o nosso está decidido: ele escolhe o modelo e eu a cor. Nada de prata, preto, branco ou até vermelho. O meu terá que ser de tonalidades pouco procuradas, um rosa, talvez, só para não ter erro. Caso contrário, qualquer hora serei presa por tentativa de arrombamento quando na verdade eu pensava entrar no meu carro. Ou então, terá que ser daqueles com adesivos bem peculiares. Talvez eu até personalize um.

O grande problema vai ser ele concordar com meu plano, mas acho que ele vai preferir um carro roxo do que ter que tirar a mulher da prisão, né? Ele sabe que sou capaz de confundir carros assim como ele desconhece a diferença entre azul royal de azul celeste. Vai dar certo, eu sei…

E ele tem sorte por um lado. Tenho gostado muito das cores clássicas, assim como dos modelos básicos de anos uns para cá, de roupas. Ele tem me visto cada vez mais de preto e branco. Juro que tem nada a ver com a preferência do meu marido, só eu que mudei meus gostos um pouco mesmo. E quando dizem que mulher não se veste para homens e sim para outras mulheres, faz um pouco de sentido. Há homens que reparam um pouco mais, só que quase todos que conheço, até os que tecem elogios, não sabem precisar se a mulher veste pink ou salmão. A marca de maquiagem Sephora, recentemente, até brincou com isso, como você vê na imagem abaixo.

E olha, nem é preconceito, nem falta de interesse deles, é uma questão biológica. De acordo com um estudo conduzido por pesquisadores dos Estados Unidos, do Brooklyn College, os olhos dos homens são mais sensíveis aos pequenos detalhes e aos objetos que se movem em grande velocidade (carros, por exemplo), enquanto as mulheres distinguem cores com mais facilidade. Ou seja, nada de brigas, quando ele disser que uso vinho e não bordot, fim de papo. Mas que é por isso que ele prefere que eu use preto, ah, isso é.

Campanha da Sephora mulher entende de cor mais que homem

Olha só, a Sephora também concorda comigo, tenho certeza

 

Written by Talita Camargos View all posts by this author →

Talita Camargos é jornalista e flerta com a literatura, procura inspiração em conversas de ônibus, flores, familiares e amigos. Idealizou o Texto do Dia e publicou nos 365 dias de 2015 neste blog como desafio pessoal.

Oi, o que achou do texto de hoje?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *