Olhares que mudam o olhar

Olhares que mudam o olhar

Tenho a sorte de ter como uma das premissas da minha profissão vasculhar olhares – opostos – como regra. Olhos inocentes revelam nuances mais bonitas do que o de quem é treinado para me explicar tudo, por vezes. Tem muita visão já formatada, protocolizada, dado, número e  o que faz sentido mesmo vai além de tudo isso.

Eu já ouvi fala rasa de representante do povo e verdade rasgada de quem é do povo.

Vi também avaliação surpreendente de leigo sobre obra de arte; explicações mais significativas sobre a vida de quem nunca saiu do arraial  do que de filósofos.

É por isso que nem sempre quem tem crédito, aquele cargo de respeito que acompanha o nome,  tem crédito comigo. Me ganha quem é honesto, verdadeiro, que bota o coração na fala e cumpre o que diz. Todo resto é formalidade, satisfação vã, obrigação, tarefa imposta, oportunismo.

Há quem seja autoridade e sabe, de fato, direcionar o olhar para o entendimento e aqueles que se escondem na hierarquia, tentam fazer a patente valer mais que a fala. É aí que o que o Seu Zé  fala toca mais do que eles, ganha mais importância. Meu pai, por exemplo, tem assunto para tudo, conselhos para a vida. Tem tema que ele entende mais do que quem coleciona certificado, conhecimento adquirido com a vivência, in loco ou por meio livros.

Sorte é que não caio no conto da Carochinha, a vida já mostrou que avaliar todos os pontos de vista é preciso, ensina, mas que o que fica é o que significa, o olhar final é meu. Não adianta vir de terno e gravata, pouco importa se seu nome sai na TV todo santo dia ou se a empresa tem décadas de mercado, só vou guardar o que vier verdadeiro, mesmo que diferente do que pensava antes de ver naquela direção, basta me convencer, vir com um discurso significativo em vez de apenas bonito, que mude e engrandeça o meu e outros olhares.

 

Written by Talita Camargos View all posts by this author →

Talita Camargos é jornalista e flerta com a literatura, procura inspiração em conversas de ônibus, flores, familiares e amigos. Idealizou o Texto do Dia e publicou nos 365 dias de 2015 neste blog como desafio pessoal.

Oi, o que achou do texto de hoje?

Você tem 2 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *