O inspirador hino da Champions League será cantado em português

Em loop, infinitas vezes, é assim que o hino da Champions League é executado na minha mente. Todas as vezes que estou diante de um tarefa que exige inspiração, o coro de Sam Martim acompanhado da Orquestra Real começam a entoar a canção que abre os jogos do maior torneio de futebol do mundo e as minhas ideias. Talvez seja porque quero fazer tudo tão bem e encantador quanto Messi, Cristiano Ronaldo ou Neymar em campo. Haja hino, haja dedicação para chegar lá!

Tenho certeza que se eu fosse um dos atletas que disputam a Champions todas as vezes que fizesse um bom jogo dormiria sonhando com a canção. Eu também faria minhas preces e me concentraria enquanto ele fosse executado antes do início da partida. Em minhas disputas diárias é ele que tem me acompanhado. Como é cantado em alemão, francês e inglês, cantarolo em um idioma que eu mesma inventei e não entendo. Uma boa notícia é que o português será incorporado ao hino e pelo menos uma frase eu vou saber cantar da ópera com fluidez.

Uma curiosidade do hino é que a base já existe desde o século XVIII. “Zadok the Priest”, do alemão George Frideric Handel, composta em 1927, tem a melodia linda do hino. No ano em que foi composta, a música foi a trilha da coroação do Rei Jorge II da Grã-Bretanha. Faz todo sentido, agora faz parte de quem joga majestosamente. Acredito que eu não poderia ter escolhido música melhor para embalar, ou melhor, desembalar, minhas ideias.

Estou, neste momento, escutando a música original de Handle e acho que vou incorporá-la a minha playlist para chuvas de ideias. Como é feito na seca, quando elas custam a sair como chuva no sertão, apelo para alguns rituais que pelo menos vão me deixar mais calma e confiante. Sinto-me coroada e vitoriosa quando a inspiração, fruto de transpiração em vários momentos chega. Sinto-me como o nordestino e sudestinos (de São Paulo, principalmente), nos tempos atuais, quando a chuva molha o chão. Sinto-me como os campeões da Champions, dou graças e coloco o Hino para tocar novamente.

Written by Talita Camargos View all posts by this author →

Talita Camargos é jornalista e flerta com a literatura, procura inspiração em conversas de ônibus, flores, familiares e amigos. Idealizou o Texto do Dia e publicou nos 365 dias de 2015 neste blog como desafio pessoal.

Oi, o que achou do texto de hoje?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *