O chifre é livre

O chifre é livre

O chifre é livre, foi este o comentário de uma mulher no Facebook sobre o possível caso de infidelidade de Tom Brady, marido de Gisele Bündchen, com a babá. Espanta que um homem possa olhar para outra com uma das mulheres mais bonitas e bem-sucedidas do mundo ao lado. Eu já vi a situação contrária: uma pessoas nada bonita (horrorosa, por sinal) com um amante. Então, o que faz que alguém tenha outro? O que blinda um casamento, já que nem a beleza e poder de Bündchen a livraram de uma traição?

A verdade é que feio ou bonito, rico ou pobre, ninguém está livre de deslizes ou de ser vítima deles. Seres humanos feitos de carne e osso podem cair em tentação seja o parceiro o mais dos cobiçados ou não. Mulheres e homens horrorosos também podem mostrar vocação para Ricardão ou Outra. Eu acredito que o mais certo a fazer é deixar de ser um par quando os olhos e sentimentos já não são do marido, esposa ou namorado. Não entra na minha cabeça a história de que alguém que ame realmente o outro possa viver uma aventura que seja. Dizem que isto existe. Com a diversidade de comportamentos é bem possível mesmo, só para minha vida é que nunca se encaixaria.

Alguns até falam que a solução é viver um relacionamento aberto para evitar decepções. Admiro de verdade quem consegue, pois é necessário ter um desapego total e para mim o ciúme anda muito próximo do amor para eu permitir-me viver um relacionamento que ter outros parceiros é normal e mesmo esperado, por ser a característica principal.

Quando um trai talvez nem é o amor que tenha acabado, mas o respeito e a lealdade com toda certeza. Embora eu não compreenda que haja amor onde há traição, uma pulada de cerca pode não significar nada para o traidor, mas muito para quem foi traído. Um chifre quando vem a tona abala a confiança. Não é só um chifre que aparece na cabeça e sim várias caraminholas, além de pulgas atrás da orelha. Até já vi perdões muito sinceros, não sem antes passar por várias perguntas, crise de autoestima e tantos outros problemas. Aí, além do chifre, como também disse a mulher nos comentários, o choro também é livre. 

Written by Talita Camargos View all posts by this author →

Talita Camargos é jornalista e flerta com a literatura, procura inspiração em conversas de ônibus, flores, familiares e amigos. Idealizou o Texto do Dia e publicou nos 365 dias de 2015 neste blog como desafio pessoal.

Oi, o que achou do texto de hoje?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *