Livros sobre mulher: Doidas e Santas e Mulher Perdigueira

Livros sobre mulher: Doidas e Santas e Mulher Perdigueira

Fabrício Carpinejar e Martha Medeiros falam muito sobre os mesmos assuntos, inclusive sobre mulher. Ela sente na pele os dilemas que as meninas, moças e senhoras vivem; Carpinejar as venera. Os dois livros dos quais vou falar: Doidas e Santas da Martha Medeiros e Mulher Perdigueira, de Carpinejar, abordam outros temas também, no entanto é recorrente a figura feminina na obra, por isso os classifico como livros sobre mulher. Leio Martha como se fosse uma amiga que entende muitas situações pelas quais passo e Fabrício como se fosse um admirador.

Livro de crônicas Fabrício Carpinejar

Livro “Mulher Perdigueira” foi um dos mais vendidos de 2009

O autor jamais se coloca como superior às mulheres, é sempre uma fala respeitosa e apaixonada. Eu não acho que o homem ou mulher devam ser submissos, mas é no mínimo interessante ver as mulheres tratadas dessa forma. E dentre as 125 crônicas do livro, ele fala sobre os mais variados tipos de mulheres. A “Perdigueira”, por exemplo, é aquela possessiva, que tem ciúme imaginário, venerada por ele. Para quem não conhece o ilustre autor, vale lembrar que os textos em prosa são quase poesia e trazem relações impensadas por quem não tem um olhar diferente sobre o mundo. As palavras de Carpinejar já foram premiadas oito vezes, incluindo o Prêmio Jabuti em 2009, o maior da literatura nacional.

Livro de crônicas

Livro Doidas e Santas de Martha Medeiros

A renomada Martha Medeiros traz 100 crônicas deliciosas em Doidas e Santas. Eu me sinto mais leve quando leio as crônicas da autora, principalmente como mulher. O assunto também não é exclusivo, mas aparece bastante. Ela descreve muitas vezes mulheres desprezadas pelo mundo e admiradas por pessoas como Carpinejar. Fala sobre vida e sobre morte; alegrias e tristezas de maneira muito leve e diferente do habitual, vale a pena demais ler e reler.

Outros pontos em comum dos dois livros. Ambos foram publicados mais ou menos na mesma época, o de Carpinejar em 2008 e de Martha em 2008. Os dois são do Sul e transformam o cotidiano em algo incrível por meio das crônicas e poesias que escrevem. Indico os dois livros porque foram os que mais gostei, entretanto, tenho certeza que qualquer outra obra dos dois agrada em cheio.

Written by Talita Camargos View all posts by this author →

Talita Camargos é jornalista e flerta com a literatura, procura inspiração em conversas de ônibus, flores, familiares e amigos. Idealizou o Texto do Dia e publicou nos 365 dias de 2015 neste blog como desafio pessoal.

Oi, o que achou do texto de hoje?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *