Irmão é feito de verdades

Irmão é feito de verdades

Escutar a verdade é difícil, mas preciso. É normal se autoenganar no dia a dia, até por querer, desejo próprio. A mentira que conto pra mim é confortável, o melhor lugar do mundo às vezes. A pessoa perfeita para tirar do piloto-automático, deste lugar gostoso, porém falso, é um irmão. Diferente do pai, da mãe e até do melhor amigo, ele tem toda coragem necessária para dizer que meu cabelo tá horrível ou que meu texto não deu certo. Irmão raramente é puxa-saco.

Irmão é feito de verdades, nuas e cruas, por isso tantas brigas. Escutar a verdade nem sempre é “legal”, é preciso deixar qualquer vaidade pra lá. Escutar um irmão é querer descobrir meu lugar quando todos dizem que eu estou no caminho certo e sinto que nem tudo vai tão bem.

Irmão gosta tanto de falar a verdade que às vezes parece mais implicante do que verdadeiro. Vez em quando é mesmo implicância. Mas em alguns momentos as verdades vêm embrulhadas em rusgas mesmo, pois o irmão é aquele viciado em alerta, tem que falar algo nem que seja pra não perder o costume.

É por isso que tenho a certeza de que quando pensou-se em criar os irmãos, fez-se alguém para aprender o amor incondicional. Só se ama quem diz tantas verdades até cruelmente quando o amor supera tudo. É fácil amar o puxa-saco, quem só elogia, mas no fundo tá nem aí para o meu crescimento. E a gente vem diferente dos irmãos de propósito.

Lá em casa temos semelhanças, mas as diferenças gritam por toda parte. Por isso os ânimos normalmente ficam exaltados ou brigas surgem do nada quando nos encontramos. E na diferença aprendemos a perdoar o que não admitiríamos em nenhum amigo. O pré-requisito para ser amigo de alguém some na fraternidade porque não há nem como escolher. O jeito é ouvir, brigar e perdoar toda hora. E nessas diferenças gritantes eu aprendo sempre. Talvez meu irmão que tem a cabeça muito diferente da minha não me convença de uma ideia dele, mas me ensina, a cada discussão, como amar alguém que vê o mundo tão diferente de mim.

Irmão nem sempre parece ser o melhor amigo. Não é a função do irmão esta. A tarefa dele é dizer o que ninguém tem coragem de falar. A verdade vem dolorosa, porém, quando é ouvida faz com que sejam tomadas as atitudes necessárias para que eu me transforme.

E quando vem o elogio do irmão, ah, fico convencida, feliz, elogio de irmão tem a mesma carga verdadeira que críticas porque irmão é feito de verdades e de um amor cheio de brigas.

Written by Talita Camargos View all posts by this author →

Talita Camargos é jornalista e flerta com a literatura, procura inspiração em conversas de ônibus, flores, familiares e amigos. Idealizou o Texto do Dia e publicou nos 365 dias de 2015 neste blog como desafio pessoal.

Oi, o que achou do texto de hoje?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *