Ibitira em dose dupla: mineira e baiana

Ibitira em dose dupla: mineira e baiana

A xará baiana da minha terra desmentiu uma lenda sobre o lugarejo. Uma história muito das mal contadas dizia que o nome do distrito era uma homenagem a um homem de apelido Ibi. E o mais estranho, sabe como foi o batismo? O carinha estava em uma venda e falaram para ele tirar um biscoito da lata, tipo:

Ibi tira o biscoito” – e assim, dizem, surgiu o nome do lugar.

Esta junção do nome com o verbo e a história nunca me convenceram. Falam que os primeiros moradores nem tinham ideia de como chamar aquela terra vermelha e assim que ofereceram biscoito ao Ibi decidiram. Logo colocaram uma placa com o criativo nome de Ibitira na estação e beira da estrada.

Contavam a lenda nas praças e até na escola, sempre achei esquisito. Anos mais tarde um fotógrafo contou-me que existia uma Ibitira na Bahia. Aí minha suspeita ganhou força, impossível ter um Ibi em terras baianas pra tirar qualquer guloseima e batizar o povoado da mesma forma. O fotógrafo mesmo me disse que desconfiava que uma leva de ibitirenses da Bahia haviam ido para lá, isso sim justificaria o nome. Nunca confirmei se foi assim mesmo, mas pareceu-me mais verdade e logo desbancou a possibilidade de um rapaz ter tirado o biscoito de uma lata e feito surgir a tal palavra.

A partir daí descobri que Ibitira tem origem indígena, significa elevação grande de terra. A baiana fica no centro-sul do estado Nordestino, o que leva a crer que nome dado pelos índios têm tudo a ver, já que lá perto há algumas tribos, em Ibitira também, existem os Caxixós, mas desconfio que a cidade baiana seja mais velha.

Faz até sentido dizer que ibitirenses baianos deram nome ao local por causa da cidade deixada para trás. O distrito de Minas é bem plano e pelo que pesquisei o relevo da Ibitira da Bahia é bem variado, tem local plano, alto, morro e montanha. Mas isto é pura especulação minha, ninguém fala sobre levas de baianos na cidade, que eu saiba pelo menos, até adoraria saber.

Constatei que as cidades xarás tem muito em comum. São distritos, na verdade, vivem da agricultura e agropecuária. Até nas fotos achei que uma e outra se confundia, o povo é bem simples. Mas a minha Ibitira é única, cheia das histórias, personagens inesquecíveis. Não duvido que lá também seja singular, até quero conhecer um dia especialmente para saber se algum Ibi já viveu por lá e se alguém rumou pra Minas.

Written by Talita Camargos View all posts by this author →

Talita Camargos é jornalista e flerta com a literatura, procura inspiração em conversas de ônibus, flores, familiares e amigos. Idealizou o Texto do Dia e publicou nos 365 dias de 2015 neste blog como desafio pessoal.

Oi, o que achou do texto de hoje?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *