O que há nos 98 anos bem vividos de Dona Eunice?

O que há nos 98 anos bem vividos de Dona Eunice?

98 anos, 11 filhos (um adotivo), 18 netos, nove bisnetos, um tataraneto e nenhum medicamento ou doença. Esses são os números da vida de dona Eunice Moreira. Mais impressionante do que eles, são os ensinamentos que essa senhora quase centenária deixa. Perguntada se tinha algo que faria diferente, ela diz:

“Eu vivi fazendo tudo que gosto nesses 98 anos. Amava muito meu marido, amo meus filhos, meus netos, bisnetos. Não faria nada diferente, não faltou nada”.

A trajetória é típica de muitas mulheres do tempo de dona Eunice. O marido, seu Francisco, era caminhoneiro. Enquanto ele viajava, ela cuidava dos filhos e da casa. Quando os netos começaram a chegar, também ajudou na criação.  

Natural de São Gonçalo do Pará e há décadas residente em Divinópolis, ela conta que desde menina ama arte. Sempre estava à frente das peças teatrais da escola, dança até hoje nas festas que têm em casa. Os filhos herdaram o gosto pela cultura. Vez ou outra dona Eunice ainda vai em alguma apresentação cultural em Divinópolis.

Houve um ano que ela pintou um quadro para cada filho no Natal. Já fez muito artesanato, bichinhos em feltro, crochê, bordado e muitos mais…  

A senhoria de 98 anos vive há 10 anos em uma espécie de condomínio familiar. Um dos filhos comprou um terreno e queria juntar toda família. Aos poucos, os irmãos construíram casas no local. Hoje, 6 filhos de dona Eunice, alguns com os netos dela, moram lá. Muitas das plantas do condomínio foram plantadas e cuidadas por dona Eunice. Vive cercada pelos familiares e adora. Afirma que quanto mais cheio o condomínio, melhor.

Apesar da idade, dona Eunice ainda é bem ativa. Com os devidos cuidados, ajuda na preparação do almoço. Ama o balanço da rede, se refrescar com o leque, paparicar os netos, bisnetos e o tataraneto. Assistir à missa pela televisão diariamente também faz parte da rotina da senhorinha. Mas como não é possível comungar, ela vai à igreja uma vez por semana para poder tomar o corpo e sangue de cristo.

Se vai chegar aos 100, ela deixa Deus decidir. Caso Ele conceda essa bênção, dona Eunice tem uma certeza: terá festa com música boa com toda família para celebrar o centenário.

Sobre o texto: 

Publicado originalmente na revista Xeque Mate. Eu já conhecia a Eunice, avó de uma grande amiga, há anos. Antes mesmo de me tornar jornalista, eu tinha algumas histórias em mente para contar. A dessa senhorinha linda era uma delas 🙂

Written by Talita Camargos View all posts by this author →

Talita Camargos é jornalista e flerta com a literatura, procura inspiração em conversas de ônibus, flores, familiares e amigos. Idealizou o Texto do Dia e publicou nos 365 dias de 2015 neste blog como desafio pessoal.

Oi, o que achou do texto de hoje?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *